Equipe Harmis, Author at Harmis - Sistemas, integrações e aplicativos para celular

8 Aplicativos GRÁTIS que facilitam o dia a dia de todo empreendedor

Para quem está inserido no universo do empreendedorismo sabe que gerenciar o próprio negócio não é uma tarefa simples.  Afinal, conciliar suas muitas funções diárias com atividades burocráticas como planejamento, revisão de processos internos e até mesmo análises financeiras, não é muito fácil.

Por isso, a tecnologia é uma ferramenta essencial que pode ajudar empreendedores na realização de suas tarefas cotidianas.

Muitas atividades podem ser muito mais trabalhosas sem o auxílio de determinadas tecnologias, demandando muito tempo em sua execução.

E, hoje, já existem muitas ferramentas que auxiliam a gerenciar uma empresa e que possibilitam o acesso a tarefas, documentos, contatos e contas sem precisar estar no escritório, por exemplo. Tudo isso é uma grande facilidade para quem é dono do próprio negócio, otimizando a rotina e melhorando seu desempenho. Evitando, assim, perda de tempo e dinheiro.

Os smartphones permitiram que toda essa tecnologia estivesse ao alcance de nossas mãos, favorecendo o acesso a informações de forma mais fácil e rápida. E, existem muitas opções de aplicativo gratuito que podem facilitar o dia a dia de um empreendedor.  

Pensando nisso, trouxemos aqui 8 aplicativos grátis que podem ser ótimos aliados, auxiliando nas atividades e rotinas do seu negócio.  Acompanhe.

Agendor

O Agendor é um aplicativo que ajuda os empreendedores no gerenciamento e organização de suas vendas.

Dentre as funções do aplicativo estão: controlar entrada e saída de produtos; centralizar o cadastro de clientes; controlar e analisar o desempenho da equipe comercial da empresa e acompanhar o funil ou pipeline de vendas.

Asana

O Asana é um aplicativo voltado a organização de projetos e é grátis para grupos com até 15 membros. O objetivo é ajudar times a gerenciar todos os detalhes de seus projetos, permitindo adicionar, editar e comentar tarefas, abrindo conversas com a equipe.

Evernote

O Evernote é ajuda no controle de suas tarefas e prazos. Permitindo que você gerencie projetos, faça anotações de reuniões, defina lembretes e edite documentos.

O objetivo do aplicativo é ser um arquivo de diversas informações, sejam elas feitas em texto, áudio ou foto. É possível escrever e armazenar notas de diversos assuntos, acessá-las em diversos dispositivos e compartilhar com quem desejar.

Qipu

 O Qipu é um aplicativo de gestão financeira focado nas necessidades do empresário individual.

O objetivo é ajudar o empreendedor a manter sua empresa em dia com as obrigações legais e organizada financeiramente.

Através do app é possível controlar as despesas do negócio, emitir notas fiscais, declarar imposto de renda, acompanhar seus benefícios e gerar guias de DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

O Qipu ainda notifica o usuário sobre as datas de pagamento do DAS, ajudando a evitar atraso de pagamentos e inadimplências.

Trello

O aplicativo Trello é uma ferramenta de gerenciamento de projetos que permite ao empreendedor organizar listas de maneira extremamente versátil e que podem ser ajustadas de acordo com as necessidades do usuário.

Ele é oferece uma organização muito visual, com colunas separadas por assuntos e com os cards fáceis de localizar (ainda mais quando são catalogados pelas etiquetas coloridas – disponíveis nas funções do app).

Wunderlist

O Wunderlist é um aplicativo gratuito de gerenciamento de tarefas baseado em nuvem.

Ele permite que os usuários gerenciem suas tarefas a partir de um smartphone, tablet, computador e smartwatch. Ajudando empreendedores quanto a produtividade.

Por meio deste app grátis, o usuário cria listas de tarefas e recebe lembretes para não esquecer desses compromissos.

As listas também podem ser compartilhadas entre usuários, permitindo que eles realizem anotações e comentários, por exemplo.

O Wunderlist está disponível para iPhone, iPad, Mac, Android, Windows, Kindle Fire e a Web.

Bills Reminder

Pensado exatamente para ajudar o empreendedor a controlar suas contas, o Bills Reminder é um aplicativo que manda lembretes no seu celular quando a hora de pagar alguma conta se aproxima.

O usuário insere as informações referentes aos prazos e a ferramenta organiza as contas em Próximas, Atrasadas, Quitadas ou Não-quitadas.

1Password

O 1Password é um gerenciador de senhas. Com ele, o usuário possui um local de armazenamento para suas senhas de acesso, dados de cartão de crédito números de documentos e outras informações confidenciais.

É um ótimo aplicativo para empreendedores que precisam ter sempre em mãos senhas e números, sem correr o risco de ter essas informações violadas.

Desenvolvido para proteger as informações dos usuários, o aplicativo 1Password mantém todos os dados protegidos por uma única senha com criptografia, sendo muito mais seguro que um aplicativo de notas, por exemplo.

Além de permitir que o empreendedor acesse seus registros de praticamente qualquer lugar, ainda facilita que não tenha que memorizar todos os dados, senhas e etc.

Google meu negócio

O Google Meu Negócio  é uma ferramenta gratuita e fácil de usar que possibilita que empresas e organizações gerenciem suas presenças online no Google.

Oferece recursos gratuitos e simples que podem ser utilizados por pequenos negócios e até mesmo por empresas consolidadas.

Possui opções que permitem desde o armazenamento e compartilhamento de arquivos ao gerenciamento de usuários, dispositivos e dados com segurança e facilidade.

São ferramentas que permitem que o empreendedor trabalhe de modo integrado no seu computador, smartphone ou tablet.

Ao facilitar processos e a execução de tarefas, o empreendedor pode apostar em um aplicativo gratuito para otimizar as atividades rotineiras do seu negócio e, com isso, podem se tornar ainda mais eficientes.

E, você? Já utiliza algum desses aplicativos grátis? Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências!


Leia também:

Processos Internos: o que são e porque são tão importantes para sua empresa

Sistema de gestão: o que é e como ele ajuda sua empresa a crescer

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Split de Pagamento – Entenda o que é e como funciona essa ferramenta de pagamento

Que as vendas online são uma realidade crescente é fato.  Entretanto, quando  se trata do universo dos meios de pagamento online, acabam surgindo muitas dúvidas, especialmente, quando o  modelo de negócio é baseado na divisão de pagamentos entre parceiros de negócio, como no marketplace, por exemplo.

E, é sobre essa forma de pagamento que trataremos nesse artigo. Aqui você verá:

  • O que é o Split de pagamento?
  • Como funciona?
  • Quais negócios podem usar o Split de Pagamento?
  • Os benefícios do Split de Pagamento para negócios online.

Split de Pagamento – O que é?

O Split de Pagamento é a solução para quem precisa dividir pagamentos entre parceiros de negócio, como é o caso dos sites que atuam como marketplaces (onde há vários sellers – vendedores – de diversos segmentos disponibilizando seus produtos).

O Split de Pagamento permite a divisão e distribuição automática de valores e taxas das vendas online entre sellers e marketplaces, além de facilitar para o consumidor que realiza um único pagamento mediante a uma compra que envolve mais de um vendedor.

Em resumo, com o Split de pagamento é possível realizar a divisão de uma mesma transação em vários pagamentos para vendedores diferentes. E, esses receberão – ao mesmo tempo – o valor referente a seus produtos vendidos.

Como funciona?

Quando o consumidor entra em um portal de compras, como um Marketplace, por exemplo, e seleciona vários produtos, um de cada lojista, como é feito o pagamento?

O split de pagamento é a funcionalidade que permite a esse consumidor fazer um único pagamento, diante da compra de diversos itens de diferentes vendedores. Logo em seguida, realiza a divisão desse valor, conforme o preço de cada produto e, assim, cada vendedor recebe o valor referente aos seus produtos.

Funcionaria basicamente assim:

Um cliente realizou a compra online em um portal com diversos vendedores.

Esse cliente utiliza seu cartão para pagamento uma única vez e recebe a cobrança na fatura constando o valor total de uma única compra.

Para a operadora do cartão e o banco, essa também foi uma única transação.

Mas, por trás de todo esse processo, o MarketPlace utilizará o Split de Pagamento para dividir o valor da transação entre os diversos vendedores. Realizando uma divisão de pagamentos.

Quem pode usar?

O split de pagamento é uma funcionalidade que vem ganhando força nos modelos de negócio marketplaces (os shopping centers virtuais que reúnem muitos vendedores, compradores e anunciantes).

Mas, essa tecnologia pode ser usada por qualquer negócio digital que envolva uma prestação de serviços e precise fazer essa relação entre compradores e vendedores, seja ele voltado pra varejo, eventos ou franquia.


Você pode gostar de ler também:

→ Automação Empresarial: entenda o que é e quais são as vantagens para sua empresa

→ Software de gestão ou Planilha: qual o melhor para sua empresa?


Quais são os Benefícios do Split de Pagamento?

Para o consumidor, a comodidade é o principal benefício. Afinal, não será preciso repetir o processo de entrar no site, escolher o produto e efetuar o pagamento mais de uma vez.

Com o Split de pagamento, o comprador seleciona vários itens naquele site (de vendedores diferentes) e realiza um único processo de compra e pagamento.

Já para quem vende, o split de pagamento oferece uma série de benefícios.

Aumento da taxa de conversão

Quando o consumidor precisa pagar a cada item comprado, realizando o mesmo processo mais de uma vez, ele tem uma tendência muito maior de abandonar as compras.

O sistema de split de pagamento facilita esse processo permitindo o lançamento de todos os produtos num único carrinho e o pagamento de uma única vez.

Com isso, há o aumento o número de vendas, pois quem está realizando a compra sente-se mais confortável em comprar apenas com alguns cliques, sem perder muito tempo e com pouca burocracia.

Aumento do ticket médio gasto pelo consumidor

A possibilidade de reunir todos os itens em um mesmo Carrinho de Compras aumenta o valor médio gasto pelo consumidor. Trazendo mais lucros para quem vende.

Lançamentos automáticos

Processos manuais geram muitas perdas, pois são mais suscetíveis a falhas. Além disso, fazer todos os lançamentos de cada venda de maneira manual torna todo o processo mais lento.

Através do sistema automatizado do split de pagamento o processo se torna mais ágil e a ocorrência de erros é reduzida. Permitindo que cada seller receba os pedidos de seus produtos de maneira organizada, automatizada e exata.

Controle dos pedidos

O Sistema de Split de pagamento facilita muito a organização e todo o processo de venda. Pois, oferece ao seller (vendedor) acesso e suporte para realizar a identificação de pagamentos recebidos, pedidos e vendas processados, em andamento ou cancelados.

Transparência para todos os envolvidos no processo

O split de pagamento é uma solução que permite a todos os envolvidos na relação compra/venda ter acesso a informações precisas e importantes. O vendedor sabe quem e o que está comprando e pode controlar facilmente seus estoques. Enquanto o comprador sabe, de forma discriminada, quem são os vendedores.

O Split de Pagamento é uma funcionalidade que permite que todos saiam ganhando…

Muitos consumidores têm optado pelo ambiente online na hora de pesquisar e realizar suas compras. E, as opções são inúmeras, com centenas de novas empresas no setor em diversos modelos de negócios, como marketplaces, e-commerces, etc.

Para quem deseja empreender online, há uma variedade de modelos de negócio disponível que vão desde os e-commerces a sites de assinaturas (ou clubes de assinaturas) e marketplaces. 

Equem deseja sair na frente – precisa garantir ao consumidor uma boa experiência de compra. Por isso, é imprescindível que um sistema de vendas online seja construído com muito profissionalismo e excelência operacional, focando na funcionalidade e otimizando a experiência de compra.

As vantagens do Split de Pagamento para um negócio de vendas online são várias, que vão desde a facilidade em controlar e gerenciar o processo de vendas até o aumento da taxa de conversão.

Com um processo mais organizado e muito mais viável para todos os envolvidos, os fornecedores poderão preocupar-se apenas com suas atividades e os compradores poderão fazer suas compras de maneira fácil e segura.

A Harmis está pronta para te ajudar a integrar o Split de Pagamento. Fale com um de nossos consultores e tire suas dúvidas.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Software de gestão ou Planilha: qual o melhor para sua empresa?

Já falamos o quanto um bom planejamento e uma gestão eficiente são fundamentais para o sucesso nos negócios.  E, quem lida com gestão, sabe o quanto otimizar processos  é essencial para reduzir custos e aumentar lucros. Mas, na hora de organizar todo esse trabalho, surge a dúvida entre optar pela velha conhecida planilha ou um Software de Gestão.

Afinal, escolher a melhor ferramenta para realizar sua gestão empresarial impacta diretamente na produtividade de toda a empresa. Por isso, até mesmo pequenas empresas devem conhecer as alternativas para realizar um controle efetivo de seus processos, realizando a gestão da forma mais otimizada possível.

Neste artigo, falaremos sobre as principais diferenças entre duas ferramentas muito comuns no universo corporativo: as Planilhas e os Softwares e queremos te ajudar na escolha da melhor opção para sua empresa.

Planilha x Software

Feitas, geralmente, em Excell  – as planilhas são boas ferramentas para ajudar a organizar uma série de informações. Mas, com o tempo e o aumento do fluxo dessas informações (principalmente, se há necessidade de integração dos departamentos), a planilha pode se mostrar defasada.

Já os sistemas de gestão empresarial, também possuem recursos semelhantes às planilhas. Mas, além disso, permitem acesso e cruzamento de informações importantes dentro do processo de funcionamento da empresa e acesso mais rápido a essas informações.

As principais diferenças entre Planilhas e Softwares de Gestão

1- Usabilidade

Um software de gestão é muito eficiente, pois, permite que mais tarefas sejam feitas em menos tempo. Além disso, ele possui formulários prontos, possibilitando o lançamento dos dados, realizando automaticamente os cálculos e cruzamentos necessários das informações. Dessa forma, os dados são organizados da melhor maneira, reduzindo riscos de erros, o que economiza tempo e agiliza toda a operação.

Por outro lado, utilizar as tradicionais planilhas eletrônicas não é tão simples quanto parece. É preciso conhecimento específico de determinadas fórmulas avançadas para a aplicação mais abrangente de todos os seus recursos. O que dificulta o uso.

Nesse ponto, as ferramentas de sistema de gestão facilitam muito o trabalho, pois já possuem os recursos prontos, sendo necessário apenas inserir os dados.

Outra questão é que ao utilizar um Software de Gestão, é possível maior integração dos dados, não sendo necessário digitar as informações várias vezes. Já com o uso de planilhas, as informações precisam ser copiadas de um lugar para outro. Isso atrapalha a produtividade e pode gerar erros.


Leia também:

ERP: entenda o que é e o que ele pode fazer pela sua empresa

Automação Empresarial: entenda o que é e quais são as vantagens para sua empresa

2 – Segurança das informações

Quanto a este ponto, o software de gestão também leva vantagem, pois ele possui mecanismos de segurança e, geralmente, mantém as informações armazenadas na nuvem, em um servidor externo. Assim, os dados ficam mais protegidos do que em computadores da empresa ou em um servidor interno, por exemplo. Além disso, é possível realizar maior controle ao acesso dos dados, podendo restringir a entrada de acordo com o setor onde cada membro atua.

A segurança das planilhas depende muito da segurança do computador de quem as utiliza. Além disso, quando vários usuários acessam as planilhas, pode ocorrer erro no lançamento de informações e, até mesmo, atualização incorreta dos dados.

3 – Análise de dados

Com a planilha você consegue agrupar as informações como desejar. Além disso, essas informações podem ser dispostas em diversos gráficos para facilitar a visualização dos dados.

Entretanto, com um sistema de gestão é possível gerar relatórios – de forma mais ágil e com maior segurança – contendo informações necessárias para análises específicas do negócio. Permitindo, assim, tomada de decisões mais assertivas.

Dessa forma, utilizar o software facilita muito a análise de informações do negócio como um todo se comparado ao formato tradicional de planilhas.

4 – Acessibilidade online

Uma das grandes vantagens de se utilizar ferramentas como software de gestão é que, além de permitirem organizar com precisão o fluxo de informações da empresa, elas também possibilitam o acesso online a esses dados.  Afinal, uma ferramenta que funciona através da internet pode ser acessada de qualquer lugar desde que possua uma conexão.

Diante da necessidade de adotar estratégias em tempo recorde – programas e sistemas de acesso remoto são, hoje, uma grande facilidade para gestores e oferecem muitas vantagens a empresas de qualquer tamanho e setor. Caso seja necessário ter acesso aos dados – após o expediente ou até mesmo enquanto estiver em uma viagem – só será preciso acessar o sistema da empresa de qualquer dispositivo conectado à Internet.

Essa facilidade ao acesso, garante que os gestores – bem como responsáveis de setores – das diferentes áreas da empresa possam verificar qualquer tipo de informação necessária para uma tomada de decisão.

Nesse quesito, as planilhas certamente saem perdendo. Afinal, elas possuem algumas restrições para serem acessadas em computadores diferentes e de maneira online.

Por não permitirem o acesso imediato em determinando momento, podem dificultar a tomada de decisões importantes, adiando resolução de problemas e, até mesmo, prejudicar o negócio.

5 – Facilidade de colaboração entre setores

Quando a empresa precisa integrar vários setores, equipes e projetos, os softwares de gestão são, sem dúvida, a melhor opção.

Com a possibilidade de outros profissionais também terem acesso ao sistema, é possível trabalhar em conjunto.

Quando a empresa utiliza planilhas, muitas vezes, é necessário, enviar e retornar o arquivo várias vezes para finalizar processos e acessar dados. Dessa forma, a produtividade pode ficar bastante prejudicada.

6 – Instalação

As planilhas são uma forma de organizar e controlar as informações da empresa, mas, demandam espaço disponível no disco do computador para serem salvas, ou de um HD, mas – geralmente – não têm custos de instalação. É necessário apenas adquirir uma ferramenta como o Excel e ter conhecimento (ou um profissional) para instalar e fazer as atualizações. Já os softwares de gestão podem envolver custos como implantação, consultoria e capacitação.

Comece hoje mesmo a fazer uma gestão eficiente do seu negócio

Independentemente do tamanho de seu negócio, um bom planejamento associado a um método de controle de gestão eficaz pode fazer a diferença no resultado de sua empresa.

Controlar receitas, custos e fazer a administração do seu negócio por meio de planilhas é melhor do que nada, mas, muitas vezes, até mesmo uma planilha pode se tornar ultrapassada dependendo da complexidade e necessidade da empresa.

Por isso, hoje, já existem ferramentas tecnológicas que podem trazer grandes vantagens se comparadas às antigas planilhas. Elas são uma grande oportunidade para empreendedores e gestores tornarem a sua vida mais prática e a gestão mais eficiente.

Os softwares de gestão empresarial são ferramentas que contribuem para a administração da sua empresa como um todo. Além de serem mais eficientes para eliminar erros que impedem o crescimento de um negócio, um sistema de gestão ajuda na otimização de processos, maior controle das informações, planejamento de estratégias e na redução de custos.

No cenário atual, o investimento em tecnologias e na automação empresarial pode impulsionar o sucesso de uma empresa, independentemente de seu ramo de atuação.

Quando se fala em definir qual a melhor opção para sua empresa – software ou planilhas, é preciso ainda levar em consideração o custo benefício de cada um.

Se por um lado, obter as planilhas de Excel – por exemplo, é muito mais fácil e mais barato. O software de gestão empresarial exige investimento, mas que valem a pena diante de um sistema com tantos benefícios para o negócio.

Quer saber como um sistema de gestão pode melhorar o cotidiano do seu negócio? Fale com um consultor Harmis.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Controle de Estoque: aprenda na prática como fazer

O descuido em relação ao estoque pode comprometer seriamente a estrutura de um negócio. Independentemente do tamanho ou segmento da sua empresa, saber como organizar o estoque é essencial à sua sobrevivência financeira. Afinal, estoque é dinheiro e ter conhecimento total do que entra e sai da sua empresa evita acúmulo ou falta de produtos, reduz custos e perdas, garantindo eficiência e resultados positivos.

Por isso, é imprescindível saber como fazer esse monitoramento. Nesse post, te mostraremos o passo a passo de como fazer o controle de estoque na prática.

Quer aprender como controlar o seu estoque da sua empresa? Continue acompanhando.

O que é controle de estoque e para que serve?

O controle de estoque é o monitoramento e a análise de mercadorias, produtos (finais ou inacabados) ou outros elementos/ insumos de uma empresa.

O objetivo é monitorar todos esses produtos armazenados, contabilizando a quantidade disponível de cada item existente na empresa, seja mercadoria, matéria prima, e determinar quanto vale (em dinheiro) essa quantidade.

Ao controlar as entradas e, especialmente, o consumo de materiais, você garante o atendimento das demandas e evita excessos e prejuízos. Além disso, uma gestão que garanta organização e um bom controle do estoque traz grandes benefícios e auxilia a:

  1. Prever necessidades de compras
  2. Reduzir perdas por extravios ou vencimento dos produtos
  3. Obter melhores condições de negociação com fornecedores
  4. Criar promoções 
  5. Organizar demandas
  6. Vender mais

Por outro lado, a falta de controle de estoque dificulta o conhecimento do consumo exato dos materiais, bem como sua compra, além de impactar diretamente o capital de giro da empresa. Afinal, mercadoria acumulada é dinheiro parado.

Agora que já está mais claro o que é o controle de estoque, é preciso planejar sua execução e nós queremos te ajudar trazendo esse passo a passo.

Vamos lá!

#1 Defina todas as mercadorias que serão comercializadas pela empresa

Você sabe dizer quais são todos os produtos que a sua empresa comercializa? Se não, é preciso começar já.

Então, o primeiro passo é fazer uma lista com todas as mercadorias que sua empresa costuma vender e descreva todas elas, bem como quais são os insumos e materiais (caso necessário) para entregar o produto que se propõe a vender.

Obviamente, você também deve listar a quantidade necessária de cada item.

Feito isso, vamos ao segundo passo.

#2 Determine volume máximo e mínimo para cada produto

Para não deixar de vender nem ficar com mercadoria parada, você precisa ter um equilíbrio no seu volume de estoque.

Verifique a quantidade necessária de cada item, fazendo a contagem de estoque de forma a saber, por exemplo, se apenas 01 item é suficiente ou é preciso mais?

Para calcular, você deve considerar a procura daquele item (bem como sua rotatividade – giro de estoque), prazo de entrega de seus fornecedores, sazonalidades e o tempo entre o recebimento da mercadoria e a distribuição para seu cliente final.

Assegure níveis mínimos de produtos em seu estoque para garantir suas vendas. O excesso de estoque pode significar altos custos operacionais, mas a falta dele pode trazer perdas e custos elevados.

#3 Crie padrões para organizar o seu estoque

É muito importante que o local de armazenamento de mercadorias seja organizado e limpo, mas, principalmente, respeitando os requisitos de armazenamento como temperatura, umidade, circulação de ar e etc.

Aqui sugerimos uma forma, mas, o importante é que essa organização seja a mais funcional possível para o seu negócio.

Após definir a lista de todos os produtos que a empresa vende, separe os produtos por categorias, valores e fornecedores. Se a sua loja é de vestidos, por exemplo, você pode separar seus produtos por categorias como festa – casual – social, e agrupar os que forem adquiridos por fornecedores iguais, descrevendo seus respectivos valores.

  • Classificar os itens em atributos como cor, tamanho e tipo também permitir uma análise inteligente do interesse de seu cliente.
  • Coloque identificação de prateleiras de estoque contendo essas informações para facilitar a localização.
  • Utilize uma identificação clara para cada tipo de produto, como um código numérico, por exemplo.

Não identificar e não categorizar os produtos limita a capacidade de gestão, porque impede que você priorize os itens com mais saída em detrimento dos que têm menor procura.

#4 Determine regras para as movimentações de mercadorias

Todo processo de movimentação de estoque deve ser estabelecido por meio das normas de entrada e saída de estoque. Pois, assim, você obtém informações estatísticas para calcular o giro das mercadorias/materiais, tendo base para o momento da compra e podendo aproveitar melhor o capital de giro da empresa.

Por isso, estabeleça normas, horários e ações necessárias para a movimentação de mercadorias. É importante que essas regras sejam cumpridas e os procedimentos sejam realizados antes e depois da chegada ou saída de itens.

#5 Desenhe o fluxo de entrada e saída

Crie um controle para saber cada entrada e saída de mercadorias, desenhando todo o caminho percorrido por determinado item – desde a entrada na empresa até sua saída para o cliente final. Quanto mais claro for esse controle dos processos, mais simples será a resolução de problemas.

Se você tem dúvidas de como definir os processos internos na sua empresa, falamos tudo sobre o assunto aqui.

Todas as entradas e saídas devem ser anotadas em uma ficha de estoque ou em um sistema informatizado. Falaremos a respeito em seguida.

#6 Estabeleça datas e períodos para compra

Programe seus pedidos. Afinal, pedidos feitos antecipadamente por demandas previsíveis ajudam a conseguir condições melhores de negociação.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é a sazonalidade. Pois, quando você está por dentro da sazonalidade, você evita um problema muito comum que é o de comprar menos produtos em uma data forte de vendas deixando de vender por falta de mercadoria na loja, por exemplo.

#7 Realize um inventário

O Inventário de estoque é a ação de controlar a quantidade e valor  de mercadorias armazenada em sua empresa, em quantidade e valor.

Uma boa maneira de realizar um inventário:

  • Liste todos os produtos estocados e as quantidades de cada um.
  • Insira as datas de movimentação à medida que as entradas e saídas acontecerem.
  • Revise os dados do fluxo.

Esse procedimento é essencial para um bom controle de estoque e é necessário que ele seja atualizado constantemente. Pois, só assim, será possível prevenir erros. Além disso, o inventário permite uma análise importante para identificar saídas e potenciais sazonalidades.

Um sistema de gestão facilita muito esse procedimento.

#8 Monte a ficha de controle de estoque

Após ter todas as informações dos produtos é hora de criar a ficha de controle de estoque que é um dos melhores métodos de promover o controle dos produtos de uma empresa.

Mas, o que é uma ficha de estoque?

A ficha de estoque é um relatório, onde estão reunidas  todas as informações dos produtos que entram e saem do estoque de uma empresa. Essa ficha pode ser organizada em formato de planilha, reunindo de maneira detalhada todas essas informações. O principal objetivo, aqui, é controlar a movimentação do estoque (entrada e saída dos materiais, sejam produtos acabados ou matéria prima). Assim, cada produto exige uma ficha correspondente.

Normalmente, na ficha de controle de estoque constam as seguintes informações:

(fonte imagem: http://www.sebrae.com.br)

Entretanto, fazer a ficha de estoque manualmente exige muito tempo e reflete – muitas vezes –  em retrabalhos e aumento de custos.

Já falamos – aqui no blog – o quanto a automatização pode trazer inúmeros benefícios para a sua empresa. Clique aqui para ler.

#9 Automatize o controle de estoque

Ferramentas de controle de estoque ultrapassadas (como anotações manuais em blocos e cadernos) dificultam o acesso às informações e não permitem o cruzamento de dados. A tecnologia auxilia na localização de produtos e atualização do inventário.

Além disso, à medida que seu negócio cresce, será necessário investir em recursos mais avançados de gestão. Um software oferece dinamismo e modernidade, permitindo que os dados sejam monitorados de maneira prática e automática.

————————————————————————————————————————

Leia também: ERP: entenda o que é e o que ele pode fazer pela sua empresa

————————————————————————————————————————

#10 Invista em um Sistema de gestão

A implantação de um sistema de gestão na sua empresa é sem dúvida um ótimo investimento. Ele permite o fornecimento de dados fidedignos e o cruzamento adequado de informações que são imprescindíveis a tomada de decisões mais assertivas.

Com um sistema de gestão você consegue descobrir, por exemplo, o giro de estoque ideal, programar as compras da sua empresa, verificar a necessidade de reposição/aquisição de itens e rever aquisições.

Outra questão seria, por exemplo, se você precisa verificar nas prateleiras do estoque para saber se determinada mercadoria está disponível, acaba perdendo muito tempo e, possivelmente, o cliente também.  O que seria rapidamente resolvido se houvesse um sistema de controle de estoque.

Se você tem dúvidas, veja, neste post, como saber a hora de implantar um software de gestão na minha empresa?

Como vimos, investir no controle de estoque é imprescindível para qualquer empresa que deseja reduzir perdas e evitar prejuízos.

Um controle de estoque eficiente (registrando de forma rigorosa todos os produtos que entram e saem da empresa), permite o monitoramento para que não falte nem sobre produtos e, consequentemente, evita a perda de mercadorias bem como a perda de vendas.

Considere que sua gestão de estoque está diretamente relacionada ao equilíbrio financeiro do seu negócio. Uma vez que mercadorias perdidas ou acumuladas representam dinheiro parado. E, uma gestão de estoque eficiente possibilita boas negociações e oportunidades de compra.

Além disso, investir em um Sistema de Gestão permite automatizar o controle de estoque minimizando erros e evitando perda de tempo e dinheiro.

Como está o controle de estoque da sua empresa?

Deixe sua dúvida ou opinião nos comentários e compartilhe suas experiências.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Como reduzir custos na empresa: 11 maneiras eficientes

Reduzir custos, sem dúvida, torna a empresa mais competitiva e propicia um aumento dos lucros. Entretanto, em situações de crise, é comum que as empresas comecem a fazer cortes para reduzir custos. Mas, muitas vezes, esses cortes são realizados sem muito critério. E, quando isso acontece, esse processo acaba não sendo eficaz, limitando até mesmo alguns recursos importantes para os resultados da empresa.

Na hora de cortar custos, é importante pensar que não basta apenas eliminar itens da lista de pagamentos, demitir pessoal, entre outras coisas muito comuns de acontecer. É imprescindível adotar ações estratégicas que possam impedir cortes mais drásticos que acabam interferindo na produção.

Por isso, o planejamento estratégico de uma empresa deve incluir não só as metas de crescimento, vendas, etc. É preciso também realizar o estudo dos custos, otimizando o processo de redução e predefinindo possíveis cortes.

Vale lembrar que bons resultados não dependem apenas da melhora do faturamento e do lucro. A redução de custos é uma estratégia para obter vantagens competitivas.

Neste post, vamos te mostrar 11 maneiras eficientes para te ajudar a reduzir custos da sua empresa:

1 – Faça uma análise contínua dos gastos

Nenhuma empresa sobrevive sem saber para onde está indo seu dinheiro. Por isso, faça o levantamento dos gastos e mantenha esses dados sempre atualizados. Assim, na hora de cortar gastos, será possível identificar exatamente quais áreas podem sofrer um corte e quais vão comprometer o funcionamento da empresa.

Além disso, analisar as despesas, permite prever momentos de crises e agiliza a tomada de decisões mais assertivas, podendo reduzir custos antes que causem um dano maior à economia da empresa.

2 – Envolva a equipe

Quando o assunto é reduzir custos, os colaboradores precisam ser envolvidos. Além de poderem contribuir com ideias sobre onde cortar gastos ou apostar investimentos, eles são extremamente importantes para auxiliar na economia com material de escritório, energia e manutenção de equipamentos, por exemplo.

Vale a pena pensar, também, em trabalhar com banco de horas. Assim, é possível poupar o orçamento da empresa. Para isso, é preciso ter uma boa comunicação com seu time, mantendo todos informados quanto às mudanças. Lembrando que é importante cortar aquilo que não afeta a produtividade e o bem-estar dos funcionários. Afinal de contas, isso pode afetar ainda mais os resultados da empresa.

3 – Reconsidere a realização de demissões

Muitas vezes, uma das primeiras opções para reduzir custos é demitir pessoas. Mas, é preciso estar bastante atento para causar o menor prejuízo financeiro possível. E, a demissão de funcionários pode não ser uma solução muito barata. Principalmente, se eles já estão há muito tempo na empresa.

Além disso, como já dissemos, sua equipe pode fazer a diferença no seu negócio e ser muito útil nesses momentos de crise. Demitir um de seus funcionários, é estar abrindo mão de um profissional qualificado, o que é ruim para a produtividade. E, após a turbulência, será necessário contratar novamente, o que pode ser um gasto bem alto.

4 – Reduza os gastos supérfluos

Cortar gastos com recursos que não comprometem o dia a dia da empresa é uma ótima estratégia. Pois, o dinheiro economizado pode ser usado em áreas que gerem mais resultados ou até mesmo para estabilizar o caixa.

5 – Otimize os processos internos

Se a empresa não possui processos eficientes, pode perder muito tempo e dinheiro. Já falamos em como otimizar os processos pode te ajudar a reduzir custos, além de ganhar qualidade e reduzir tempo da operação. Quando os processos internos estão funcionando bem, você sabe exatamente “onde, como e quais” são as falhas e o que é preciso fazer para realizar as mudanças necessárias. Por isso, é preciso ter atenção, conhecer bem os seus processos internos e buscar sempre maneiras de otimizá-los.

6 – Renegocie dívidas

Se sua empresa possui dívidas, tente renegociar, antes de fazer grandes cortes na organização e comprometer a produtividade.  Procure seu credor e faça uma proposta. É importante que você aceite parcelas acessíveis, evitando fazer acordos que serão difíceis de cumprir.

7 – Esteja atento aos seus fornecedores – Negocie

Grande parte do orçamento de uma empresa é utilizada para o pagamento de fornecedores. E é preciso estar atento a esses valores para não prejudicar as finanças do negócio. Por isso, não compre sem pesquisar. Aposte nas pesquisas de fornecedores mais baratos. Faça cotação de preços com outros possíveis fornecedores. Negocie melhores preços, evitando aceitar reajustes de preços de forma frequente.

Em momentos de redução de custos, vale a pena fazer parcerias ou até mesmo tentar descontos de fidelidade com seus fornecedores.

8 – Tenha um bom controle de estoque

Estoque também é dinheiro! E precisa ser preservado e gerenciado adequadamente visando sua conversão em lucro.

Muitas vezes, as falhas na gestão de estoque estão entre as principais responsáveis pelo desperdício, gerando problemas como perda de vendas, desvio de mercadorias e falta de produtos.

Toda empresa que trabalha com estoque tem produtos com mais rotatividade que outros. E, muitas vezes, acaba com o estoque lotado de produtos encalhados. Por isso, é importante fazer um bom controle de estoque – monitorando minuciosamente entrada, saída, compra e venda dos produtos.

Se você tem dúvidas de como fazer uma boa gestão de estoque, escrevemos um post com estratégias para te ajudar. Para ler é só clicar aqui .

9 – Não descuide do atendimento ao cliente

Ao definir quais custos devem ser reduzidos, tenha atenção para manter a qualidade do atendimento. Se sua empresa é uma loja de roupas, por exemplo, e resolve reduzir a iluminação para cortar gastos, isso pode causar incômodo aos clientes.

Lembre-se que uma empresa que preza por um atendimento de excelência, tem grandes chances de reter e ganhar clientes.

10- Invista em um sistema de gestão

Já falamos aqui no blog sobre como um sistema de gestão pode ajudar sua empresa a crescer. E sabemos o quanto o uso dessas ferramentas tem se tornado grande aliado das organizações quando o assunto é otimizar a rotina e melhorar o desempenho da empresa. E, na hora de cortar gastos, elas podem ser muito eficazes, pois ajudam a organizar todos os dados da empresa.

Afinal, com um sistema de gestão é possível transformar todos ‘aqueles números’ em informações organizadas, auxiliando no corte de processos manuais e evitando perda de tempo e dinheiro.

11 – Mantenha o investimento em comunicação

Cortar gastos com a divulgação do seu negócio, pode reduzir suas vendas e piorar ainda mais a situação da sua empresa. Afinal de contas, o público precisa ser lembrado e incentivado a consumir.

Por isso, você pode investir em comunicação de baixo custo, ao invés de cortar os gastos em comunicação, por exemplo. As Mídias Sociais são uma opção mais econômica, se comparada às mídias tradicionais, e possuem grande alcance, podendo gerar ótimos retornos.

Comece, hoje mesmo, a reduzir os custos de maneira estratégica na sua empresa

Como vimos, a redução dos custos torna a empresa mais competitiva e propicia um aumento dos lucros. Entretanto, é preciso que essa redução seja realizada de maneira estratégica, como parte do planejamento.

A gestão dos custos deve ser parte da rotina da empresa, sendo ainda mais essencial em momentos de crise.

Visando dessa forma um melhor uso dos recursos. O que significa produtos ou serviços mais competitivos, ganho no posicionamento de mercado e margem de lucro mais alta.

Gostou deste post? Deixe sua dúvida ou opinião nos comentários e compartilhe suas experiências!

 

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Desenvolvimento Android ou IOS: Qual escolher para o seu aplicativo?

Se você está pensando em desenvolver um aplicativo – seja como um novo negócio ou até mesmo para sua empresa – certamente já se perguntou por onde começar e, principalmente se deve fazer o Desenvolvimento Android ou IOS. Mas, qual a diferença entre eles? Um é melhor que o outro? Qual é mais caro?

Bom, existe muita discussão sobre qual o melhor sistema operacional para desenvolver aplicativos para dispositivos mobile: Android ou IOS. Entretanto, antes de escolher entre eles, é preciso levar alguns pontos em consideração. E, é sobre isso que falaremos nesse artigo.

Se você quer saber qual é a melhor plataforma para desenvolver seu aplicativo mobile – Android ou iOS – falaremos, aqui, sobre as principais diferenças entre os dois sistemas nos seguintes pontos:

  • Público e mercado: Vendas, uso e popularidade
  • Hardware do sistema
  • Experiência do usuário
  • Desenvolvimento do Sistema
  • Licenciamento
  • Segurança do Sistema
  • Forma de Rentabilizar

Sistema Android X Sistema IOS

É muito importante que você conheça direitinho as especificidades de cada um, tendo em mente qual o mais fácil de aprender, quais os obstáculos, seus prós e contras e, principalmente, qual das plataformas se adequa mais às demandas do seu app e ao seu público.

Então, vamos lá:

#1 – Público e mercado: Vendas, uso e popularidade

Quando o assunto é vendas, o Android ganha com folga.  O sistema móvel da Google é o preferido de muitos usuários – principalmente em países em desenvolvimento como o Brasil. Afinal, ele não é um sistema exclusivo e está presente em centenas de modelos de smartphones e tablets. Além disso, o valor de alguns desses aparelhos é muito mais acessível que um iPhone, por exemplo. Isso facilita ainda mais a popularização desse sistema.

Por sua vez, usuários do sistema da Apple  – o iOS -apresentam maior engajamento e gasto por aplicativos. O que deve ser levado em conta na hora de escolher o desenvolvimento Android ou iOS para o seu aplicativo. Outro ponto a favor desse sistema é que ele domina grande parte do mercado de tablets, especialmente para quem procura a tecnologia para fins corporativos.

O que também ajudará a determinar qual o sistema mais adequado para o seu projeto, é levar em consideração a forma que você pretende rentabilizar seu aplicativo. Questione-se: Pretendo atingir um público mais amplo (Android) ou um público mais seleto, porém mais engajado (iOs)?

#2 – Desenvolvimento Android ou IOS: Hardware do sistema

Os sistemas Android e iOS também possuem diferença quanto ao fabricante do Hardware.

Smartphones que possuem sistema Android podem ser fabricados por diversas marcas como, por exemplo, Samsung, Motorola, LG, etc. Com isso, os celulares acabam apresentando tamanho, peso, funções e qualidade diferentes. Além disso, cada marca realiza a comunicação entre hardware e software a sua própria maneira.

Já o sistema iOS é exclusivo da Apple e apresenta o mesmo fabricante para todos seus aparelhos. Com isso, todos os smartphones da marca apresentam comunicação entre hardware e software muito parecida, possibilitando um desempenho muito similar entre os modelos com iOS.

Geralmente, os melhores celulares Android possuem o hardware superior aos lançamentos da Apple. Entretanto, a Apple compensa muito bem essa diferença, oferecendo uma comunicação mais homogênea entre hardware e software (por ter o mesmo fabricante) e, consequentemente, um melhor desempenho dos aparelhos.

Outra questão – que já mencionamos anteriormente – é que celulares Android costumam ser mais populares, justamente por terem um hardware mais acessível (sendo disponibilizados por várias marcas). Por sua vez, para desenvolver um aplicativo iOS você precisará de aparelhos da Apple, seja ele iPhone, iMac ou MacBook.

#3 – Desenvolvimento Android ou IOS: Experiência do usuário

Quando se trata de experiência do usuário, Android e o iOS se diferem bastante.

O Android permite maior personalização dos aparelhos e o usuário pode modificar e customizar seu smartphone (principalmente, a tela de navegação). É possível colocar os ícones da forma que o usuário bem entender. Além disso, vários dos aplicativos Android possuem widgets para facilitar seu uso, podendo adicionar widgets de previsão do tempo, relógio, atualização de redes sociais, e-mails, calendários e etc.

Já a Apple tem como proposta uma usabilidade simples com design elegante. Por isso, o iOS oferece uma experiência padronizada. Ou seja, em todos os aparelhos da marca, as usabilidades e funções são as mesmas. Assim, independente do modelo do iPhone, o usuário consegue utilizar todas funções, independente do modelo. Há a possibilidade de mover os ícones dos aplicativos, por exemplo, mas não de personalizá-los como no Android.

#4 – Desenvolvimento do Sistema

Geralmente, o desenvolvimento de um aplicativo Android leva mais tempo que um iOS. Isso ocorre, principalmente, pela grande quantidade de modelos de smartphone em que o app deve rodar. Já a programação para dispositivos iOS é mais simples e assertiva, uma vez que não existe uma grande variedade de aparelhos, o que facilita a interação com o software.

O processo de desenvolvimento de um aplicativo depende também da App Stores de cada sistema. No caso do Android, ele será submetido a Google Play e possui uma taxa de U$25 para a publicação do app. Esse valor só precisa ser pago para abrir a conta, é uma taxa única, não tem renovação.

O aplicativo iOS deve ser publicado na Apple Store com uma taxa anual de U$99.



Leia também:

Os primeiros passos para desenvolver sua ideia de aplicativo

Vantagens de contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos mobile


#5 – Desenvolvimento Android ou IOS: Licenciamento

O processo de aprovação de um aplicativo iOS é bem mais rigoroso, burocrático e caro, podendo levar muito mais tempo. Entretanto, a Apple faz uma análise minuciosa e revisa todo o app, informando os motivos da aprovação ou da rejeição.

Já para publicar na Google Play Store é bem menos burocrático e o processo de análise e revisão não é tão rígido. Apesar da liberdade conferida ao desenvolvedor, a falta de rigor pode levar seu aplicativo a ser aprovado sem oferecer uma boa experiência ao usuário.

#6 – Desenvolvimento Android ou IOS: Segurança

O iOS possui um sistema ‘fechado’ e exclusivo, o que, de certa forma, o torna mais seguro que um Android. Este, por sua vez, possui um projeto de código aberto o que facilita a customização, mas, o torna mais vulnerável a malwares.

Além disso, a segurança também está relacionada às atualizações do sistema. E, quanto a isso, o iOS disponibiliza suas atualizações para a maioria dos aparelhos Apple, diferentemente dos Androids que estendem suas atualizações apenas para alguns aparelhos.

#7 – Desenvolvimento Android ou IOS: Forma de Rentabilizar

Apesar da grande popularidade do Android, o iOS acaba sendo mais rentável para os desenvolvedores. Isso porque os usuários de iOS tendem a gastar e investir mais nos aplicativos. Já o Android traz a vantagem de mais aplicativos suportados por meio de publicidade. Mais uma vez frisamos que a escolha do sistema ideal para o seu projeto de aplicativo mobile também passa pela análise do público para o qual ele será destinado.

Em resumo,

Escolha um desenvolvimento iOS se:

– Deseja testar mais seu aplicativo antes de publicá-lo, garantindo melhor experiência aos usuários.

– Tem um público específico que deseja alcançar.

– Precisa desenvolver um aplicativo em caráter mais urgente. Uma vez a construção de aplicativos iOS é considerada mais fácil pelos desenvolvedores.

Vale lembrar também que, estatisticamente, os usuários de iOS estão acostumados a pagar mais pelos serviços disponibilizados.

Escolha um desenvolvimento Android se:

– Você deseja controlar profundamente elementos de hardware/ software, tendo liberdade de customizar e criar.

– Quer economizar na publicação do seu app. Afinal, é mais barato publicar seu aplicativo na Google Play do que na Apple Store.

– Deseja alcançar um público amplo e variado. Já que, se tratando de mercado, os smartphones Android  são maioria.

Como vimos, na hora de decidir entre qual sistema – Android ou iOS – utilizar para desenvolver seu aplicativo mobile, o ideal é fazer um balanço do tipo de aplicativo que pretende desenvolver, quanto você tem para investir e como vai fazer para ganhar dinheiro com esse negócio.

Continua com alguma dúvida? Fale com um de nossos consultores e descubra como fazer sua ideia de aplicativo se tornar um negócio de sucesso.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

As 3 melhores estratégias para sua empresa crescer rápido

Gerar melhores resultados e aumentar os índices de lucro são sonhos de todo negócio que deseja prosperar em seu mercado de atuação.

Não existe fórmula mágica, mas, sim, muito trabalho. E, quando esse trabalho é pautado em estratégias que realmente funcionam, o sucesso é atingido mais rapidamente.

Estudar e planejar o seu empreendimento é o primeiro passo. Mas, mesmo no meio do caminho, é possível fazer ajustes para atrair clientes e se manter competitivo.

Hoje em dia, qualquer empresa, independentemente do seu porte, pode expandir o seu alcance e competir com grandes organizações, se investir em estratégias e ações de marketing assertivas. Afinal, não adianta ter o melhor produto/serviço se ninguém conhece o seu negócio, não é mesmo?

Por isso trazemos aqui 3 estratégias para te ajudar a decolar com seu negócio de uma vez por todas.


→ 10 motivos para criar um aplicativo para o seu negócio

→ Sistema de gestão: o que é e como ele ajuda sua empresa a crescer


#1 – Invista no Marketing Digital

É isso mesmo! Já não é mais possível ser tão competitivo sem estar presente no mundo virtual. E, uma empresa que faz uma boa gestão de sua marca – Branding   e possui uma presença digital estratégica está, certamente, a frente de seus concorrentes que não fazem uso dessa ferramenta.

Mas, como fazer o Marketing digital?

Existem várias formas de investir e ter resultados rápidos e concretos. Veja:

Links Patrocinados

Dentre as estratégias indicadas e com resultados mais imediatos, estão os links patrocinados. Eles trazem um retorno mais rápido, pois basta ativar as campanhas de anúncios para que seu público alvo seja “atingido” por suas ofertas e convertido em vendas.

Mas, como anunciar na internet?

Você pode anunciar em plataformas de busca como o Google, por exemplo, utilizando ferramentas de gerenciamento de anúncios, como o Google AdWords.

As redes sociais – também – são ótimos canais de publicidade. Você pode utilizar o Facebook Ads, por exemplo e criar campanhas para divulgar seus produtos/serviços.

Outra opção seria negociar com os administradores de sites e blogs.

Marketing nas Redes Sociais

Certamente, seus consumidores e clientes estão presentes nas mídias sociais. E, elas são, sem dúvida, um poderoso canal de comunicação com eles.

Por isso, hoje em dia, é quase uma obrigação estar presente nas redes sociais, principalmente, naquelas em que o seu público alvo está mais presente.

Para fazer marketing nessas plataformas, será preciso existir um alinhamento entre o conteúdo que você publica com o que o seu público alvo deseja. Além disso, é importante estar atento ao que seu público fala, interagir com ele e fornecer respostas em tempo hábil. Você pode trabalhar com influenciadores digitais e investir em anúncios.

Divulgação de Conteúdo Relevante

Os consumidores, mais do que nunca, têm poder sobre o que consomem, seja na TV ou mais ainda online. Por isso, propagandas que não tenham relação com as suas preferências não fazem mais sentido.

O marketing de conteúdo é uma estratégia do Marketing digital em que a ideia é produzir e entregar conteúdo de interesse do seu público alvo, visando atrair, educar, informar e converter potenciais consumidores em clientes.

Os conteúdos devem conter assuntos para auxiliar seu público na resolução de problemas e podem ser divulgados em diversos formatos como posts de blog, vídeos, e-books, etc.

Tudo isso transforma a maneira como as pessoas veem a empresa, criando uma relação de confiança com sua marca. Essa confiança interfere, diretamente, no momento de decisão de compra.

Ao gerar valor e aumentar o engajamento dos seus potenciais clientes com a sua marca, você melhora a sua visibilidade online e ainda aumenta as possibilidades de conversão em vendas.

Lembre-se que o mercado está saturado e os seus clientes são constantemente bombardeados com informações sobre produtos da concorrência, dificultando sua capacidade de tomar uma decisão a respeito de qual é a melhor solução para seu problema.

Por isso, educar o mercado, pode ser o melhor caminho para mostrar que o que sua empresa tem a oferecer é o que consumidor precisa.

Empreendimentos bem-sucedidos costumam engajar o público e educar o mercado, lançando tendências, pois se posicionam como verdadeiros líderes de mercado. Quando uma empresa sabe se colocar no papel de influenciadora, a tendência é que o reconhecimento da marca seja implementado na mentalidade dos consumidores potenciais, aumentando a demanda e obtendo melhores resultados.

Mais uma vez: Invista na produção de conteúdo!

Envio de Newsletters

Dentro do Marketing de conteúdo, as Newsletters têm um papel estratégico, com o objetivo de levar informações relevantes ao público e conduzir clientes em potencial até a fase de compra. O que na prática, consiste no envio de e-mails com conteúdos planejados de acordo com cada etapa do funil de vendas. Assim, você educa os leads até que eles estejam prontos para receber sua oferta.

Além disso, o público tende a valorizar esse tipo de comunicação.  Afinal, ela não chega para pessoas aleatórias. Em geral, ela é entregue apenas para as pessoas que optaram por receber esse conteúdo da empresa, que preencheram um formulário online.

E, com isso, você aumenta as chances de converter possíveis clientes.

#2 – Aposte no Marketing de pós-venda

O pós-venda é muito importante para reter clientes. Além de melhorar a relação da empresa com os consumidores, uma estratégia bem estruturada de pós-venda ajuda a economizar.

As ações podem ser realizadas com o intuito de fidelizar seus clientes, engajando o público com sua empresa. Você pode apostar na criação de programas de fidelidade, estimular indicações com descontos ou prêmios, etc. Assim, você mantém sempre uma demanda ativa!

#3 – Utilize sistemas de gestão como CRM

O CRM (Costumer Relationship Management) ou Sistema de Relacionamento com Clientes organiza informações sobre a base de clientes facilitando o relacionamento da empresa com seus leads/ clientes. Com esse sistema coleta-se dados e cria-se um histórico de contatos com os clientes, organizando todo o processo comercial através de um funil de vendas para aumentar o controle e a produtividade da equipe de vendas.

Essas plataformas são usadas para servir de suporte aos times de marketing e de vendas para aprimorar o relacionamento e as demais estratégias com os clientes.

Dentre muitas vantagens, o CRM permite:

  • Acompanhar o cliente de perto, com o armazenamento do histórico de interações e de compras
  • Realizar um atendimento personalizado
  • Monitorar o funil de vendas.

Além disso, o CRM é uma ferramenta de gestão que auxilia numa visão ampla sobre a relação do público com o seu negócio, melhorando o controle sobre suas estratégias de marketing e de vendas.

A Prezzo – uma startup mineira – saiu de 03 para mais de 50 funcionários depois que implantar um sistema de gestão. Clique aqui para ver esse case de sucesso.

Bom, como vimos, é possível fazer sua empresa crescer mesmo em um mercado tão competitivo e num panorama econômico tão delicado.

Existe uma variedade de estratégias. Mas, desenvolver uma presença online estratégica e investir em ações de Marketing digital (investindo em Links patrocinados, Marketing nas Mídias Sociais e Envio de Newsletter)  permite monitorar suas campanhas em tempo real, auxiliando na tomada de decisões mais assertivas e proporcionando melhores resultados.

Além disso, apostar em ferramentas de gestão como CRM podem oferecer um mapeamento completo sobre os perfis de leads e clientes, facilitando a conquista e fidelização de clientes.

Lembre-se que muitos consumidores buscam por uma solução e cabe à sua empresa educar o mercado em que atua. Estando presente e interagindo com seu público alvo, fica mais fácil apresentar as soluções que o seu negócio tem a oferecer e os motivos que tornam o seu produto/serviço indispensável!

Gostou desse post? Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Vantagens de contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos mobile

De acordo com pesquisa do IBGE – divulgada no início de 2018 – o Brasil já tem 116 milhões de usuários de internet. Os dados também confirmam tendências mundiais, como a unanimidade dos celulares como dispositivos preferidos para acesso online. Afinal, praticamente qualquer serviço pode ser oferecido de forma mais eficiente por meio de um aplicativo mobile.


Leia também:

10 motivos para criar um aplicativo para o seu negócio


O mercado de aplicativos ainda tem bastante a crescer.

A expectativa é que até 2020, o setor atinja os US$ 6,3 trilhões, um crescimento de 360% em relação ao faturamento de 2016, com US$ 1,3 trilhão. Dados divulgados por uma das mais influentes companhias analistas de Mercado de aplicativos, App Annie. O setor deve ser aquecido pela elevação no número de pessoas, em todo o mundo, que possuem smartphones.

Além disso, o tempo gasto com aplicativos tem crescido muito e os usuários poderão gastar até 3,5 trilhões de horas utilizando os apps até 2021.

Sendo assim, o domínio dos smartphones é, praticamente, imbatível. E, considerando que o Brasil é líder na lista de países com o mercado mais competitivo para aplicativos mobile, esse mercado tem atraído cada vez mais investidores.

Portanto, se você pretende investir no mercado de aplicativos para mobile, é imprescindível contratar uma empresa para desenvolver seu aplicativo. Afinal, o auxílio de profissionais garantirá que o seu aplicativo seja funcional e esteja de acordo com as necessidades do seu público alvo. Além de toda orientação e suporte técnico necessários para o sucesso do seu aplicativo.

É Importante Planejar o Desenvolvimento do seu Aplicativo

Então, você teve uma ideia de aplicativo e quer desenvolver tudo o mais rápido possível para lançar logo. Certamente, está querendo tirar a ideia de vez do papel, pois acredita no grande potencial que ela tem.

Mas, nesse momento, é extremamente importante realizar um planejamento, pois ele vai te ajudar a identificar possibilidades ou até mesmo problemas escondidos. Nós fizemos um post com o passo a passo completo para te ajudar a criar seu aplicativo. Clique aqui para ler.

Como um empreendedor mobile ou até mesmo uma empresa que deseja um aplicativo, é preciso pensar no seu mercado e planejar antes de começar a desenvolver.

Como funciona o desenvolvimento de aplicativos para mobile?

O desenvolvimento de aplicativos mobile é o processo de construir softwares utilizados para funções específicas em dispositivos móveis como smartphones e tablets.

Os aplicativos são criados com o objetivo de facilitar o desempenho de atividades práticas do usuário, como compras, acesso a transporte, etc, mas também para proporcionar entretenimento.

Por isso, um aplicativo precisa oferecer recursos adicionais. As diversas funcionalidades que um smartphone oferece devem ser exploradas para proporcionar ao cliente uma experiência inovadora.

E, quando falamos nesse tipo de inovação, profissionais com experiência em software junto a um web designer são, sem dúvida, os mais indicados para projetar a usabilidade e o layout do seu aplicativo.

A seguir, listamos as principais vantagens de contratar uma empresa para desenvolver seu aplicativo mobile. Acompanhe:

#1 Conhecimento técnico especializado

Uma empresa que desenvolve aplicativos mobile possui um time especialista em construção e programação de aplicativo. Assim, você terá a certeza de contar com profissionais que dominam todos os recursos e áreas necessárias para o desenvolvimento de um aplicativo de sucesso.

#2 Trabalho direcionado e personalizado

Por ser uma empresa especializada na criação de aplicativos, você garante que o desenvolvimento do seu projeto seja realizado de forma qualificada, direcionando a execução para os melhores resultados tanto de layout quanto de funcionalidade. Além disso, a equipe te auxiliará a construir um software de acordo com às suas necessidades mercado, público alvo, etc.

#3 Gerenciamento de projetos

Se você se propõe a construir um aplicativo mobile por conta própria (contratando um freelancer, por exemplo), você terá que entender bastante a respeito de desenvolvimento de softwares, aplicativos mobile, programação, entre outras coisas, se quiser que o seu projeto tenha sucesso. Ao contratar uma empresa especializada em desenvolvimento, você garante que esse acompanhamento seja realizado por um profissional qualificado (gerente de projeto, que facilitará a comunicação cliente/desenvolvedores e verificará todos os detalhes do processo) o que reduz muito as dores de cabeça.

#4 Acesso às melhores ferramentas e tecnologia de ponta

Certamente, uma empresa que desenvolve aplicativos possui as melhores ferramentas para garantir que um aplicativo rode perfeitamente nas plataformas adequadas. Além disso, sabe como utilizar essas ferramentas para entregar os melhores resultados possíveis de acordo com as especificações do cliente.

#5 Suporte especializado a longo prazo

Ao contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativo mobile, você contará com suporte para eventuais mudanças, ajustes, alterações estéticas e melhorias de funcionalidade. Assim, você não corre o risco de ter um aplicativo obsoleto, mantendo-o sempre atualizado e operacional.

O que preciso saber antes de contratar uma empresa que desenvolve aplicativo mobile?

Existe uma série de questões que precisam ser observadas antes de contratar uma empresa para desenvolver o seu aplicativo como, por exemplo: a empresa contratada tem experiência com o desenvolvimento de aplicativos mobile? Ela te manterá atualizado sobre o progresso do trabalho? Fornece suporte após o processo de desenvolvimento?

Afinal, um dos principais pontos que garantirão o sucesso do seu aplicativo mobile é a escolha de uma equipe qualificada para executar o seu projeto. Muitos empreendedores e corporações investem tempo procurando por profissionais competentes e habilidosos que possam desenvolver e assegurar o sucesso dos seus aplicativos.

Portanto, contratar uma empresa especializada é um passo crucial para a criação de um aplicativo promissor ou um que eventualmente fracassará.

Caso não saiba por onde começar, escrevemos esse artigo com tudo que você precisa saber na hora de contratar uma empresa para desenvolver um aplicativo.

Tirando a ideia do papel

Os aplicativos são realmente o grande investimento no universo do empreendedorismo.

E, também são essenciais para empresas já consolidadas. Pois, é importante saber que é preciso marcar presença digital e que apenas um site já não é mais suficiente. É preciso estar também na palma da mão das pessoas.

Independentemente se você deseja ser um empreendedor, criando um aplicativo, ou é uma empresa consolidada que precisa dessa tecnologia, vale a pena ter uma empresa especializada em desenvolvimento de app mobile como parceira do seu negócio.

Afinal, a escolha de uma empresa de desenvolvimento de aplicativos qualificada para o seu projeto, pode ser o diferencial para a criação de um aplicativo de sucesso.

Agora que você já sabe das principais vantagens de contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicativos, fale conosco.

Nossa metodologia de trabalho é baseada em entender os objetivos do seu projeto, para desenvolver o aplicativo ideal, direcionando e acompanhando para que o projeto tenha sucesso no objetivo inicialmente proposto.

Desenvolvemos projetos exclusivos para empreendedores, start-ups, franquias e empresas consolidadas.

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Automação Empresarial: entenda o que é e quais são as vantagens para sua empresa

É inegável que os avanços tecnológicos trouxeram inúmeros benefícios para a humanidade que, com a criação de softwares, aplicativos e muitas outras inovações, tem sentido as mudanças em sua rotina, desde novas formas de comunicação até a simplificação de tarefas como serviços de banco, por exemplo.

E, obviamente, o ambiente corporativo não estaria isento de tais modificações. No cenário atual, o investimento em tecnologias e na automação empresarial pode impulsionar o sucesso de uma empresa, independentemente de seu ramo de atuação.

Fato é que com tantos avanços tecnológicos a automação empresarial está cada vez mais presente em todo tipo de negócio. Ela pode ser empregada nas mais diversas áreas e tem reinventado completamente os ambientes de trabalho.

Além de ser a maneira mais eficiente para eliminar erros que impedem o crescimento de um negócio, a automação empresarial ajuda na otimização de processos, maior controle das informações, planejamento de estratégias e na redução de custos.

Neste artigo, vamos te ajudar a entender o que é automação empresarial e como aproveitar suas vantagens. Você lerá sobre:

  1. O que é a automação empresarial
  2. Quais as vantagens da automação empresarial
  3. Como implantar a automação empresarial
  4. Porque investir na automação pode ajudar sua empresa?

Leia também:

→ ERP: entenda o que é e o que ele pode fazer pela sua empresa

→ Sistema de gestão: o que é e como ele ajuda sua empresa a crescer


Automação Empresarial: O que é?

A automação empresarial consiste na aplicação de tecnologias, métodos e ferramentas para automatizar funções e processos dentro de uma organização.

Tendo como objetivo principal gerar maior eficiência nos negócios. E, isso é feito com base na simplificação, na aceleração e na melhoria contínua das tarefas.

A inserção da tecnologia no dia a dia dos negócios é cada vez mais comum no cotidiano das empresas.   E, hoje, já é possível automatizar desde as atividades mais simples até as mais complexas.

Ao promover a substituição de algumas tarefas manuais por automáticas, a automação empresarial também aumenta a eficiência na realização de atividades internas, diminuindo os erros e o desgaste da equipe e economizando recursos.

Além disso, ao facilitar a captação e compartilhamento de informações em tempo real, a automação ajuda não apenas os colaboradores que executam processos de rotina como também gestores e líderes na tomada de decisões mais assertivas para o sucesso do negócio.

Quais as Vantagens da Automação Empresarial

Automatizar os processos de uma empresa traz uma série de vantagens. Veja a seguir:

– Economia de tempo

Ao automatizar processos arcaicos e atividades manuais, a automação empresarial promove uma grande economia de tempo. Afinal, muitas atividades podem ser muito mais trabalhosas sem o auxílio da tecnologia, demandando muito tempo em sua execução.

De imediato, o fator mais visível observado por empresas que investiram em automação é a melhoria na eficiência de execução de várias atividades, economizando tempo e aumentando a produtividade.

– Otimização da produtividade

Ao facilitar determinados processos, as atividades podem ser otimizadas e, consequentemente, há uma melhoria da produtividade. Além disso, os colaboradores percebem essa melhoria e facilidade na execução de tarefas (antes exaustivas) e podem se tornar ainda mais eficientes.

Por exemplo, um aplicativo para celular pode ajudar a otimizar algum processo dentro da sua empresa e assim, aumentar a produtividade.

Nós, inclusive, temos um post falando sobre como um aplicativo pode aumentar a produtividade dentro de uma empresa. Clique aqui para ler.

– Diminuição de erros

Ao abandonar a opção manual de algumas atividades, a segurança das informações aumenta e as decisões são tomadas sempre com base em dados corretos.

– Redução de custos operacionais

Ao economizar tempo, recursos e diminuir erros, os custos operacionais irão diminuir. Havendo, assim, aumento da lucratividade da empresa.

– Colaboradores mais engajados e satisfeitos

Ao adotar a automação, os profissionais da empresa percebem melhora na realização de suas atividades e, com isso, o nível de satisfação com seus trabalhos também pode aumentar, e acabam se tornando colaboradores mais eficientes.

Além disso, ferramentas que auxiliem na comunicação interna e compartilhamento de dados também complementam essa vantagem.

– Melhor consistência nas informaçõe

Ao investir em automação empresarial como um sistema de gestão, por exemplo, há redução da necessidade de retrabalhos, diminuindo o índice de informações incorretas na manipulação e análise de dados. Além disso, aumenta a segurança das informações e decisões baseadas em dados corretos.

– Melhora na tomada de decisão

Com a automação empresarial de processos, os dados e indicadores são captados automaticamente, proporcionando maior controle das informações. Com isso, a análise dessas informações é mais eficaz e a tomada de decisão pode ser mais rápida e assertiva.

– Aumento da competitividade

Ao implantar novas tecnologias, a imagem da empresa pode ser favorecida no mercado. Processos automatizados, promovem serviços mais ágeis e de qualidade, sendo um diferencial perante a concorrência.

Como implantar a automação empresarial

Manter sistemas e processos antigos funcionando – em vez de substituí-los – pode sair muito caro a longo prazo. Por isso, investir em ferramentas de automação é cada vez mais essencial para a eficiência das empresas.

Entretanto, para definir esse tipo de estratégia é preciso, inevitavelmente, informação. Conhecer e adotar com segurança as melhores tecnologias auxiliará no sucesso do negócio.

E, como já dissemos, já é possível automatizar atividades e processos em todos os setores e segmentos da estrutura empresarial.

Mas, quando é preciso implantar a automação na minha empresa?

A empresa acaba dando alguns sinais da necessidade de investir em uma automação.

Fatores como perdas de eficiência no processo; má qualidade do produto/ serviços prestados; degradação do ambiente de trabalho, entre outros, são indicadores claros de que os sistemas de automação precisam ser parte de sua análise de investimento.

Uma maneira ágil e prática de iniciar o processo de automação na sua empresa é por meio de softwares, sistemas de gestão, gerenciadores de tarefas e plataformas online.

Porque investir na automação pode ajudar sua empresa?

A demanda cresce e exige mais e mais a cada dia e está cada vez mais difícil ser competitivo.

Por isso, oferecer qualidade e agilidade pode ser o diferencial que sua empresa precisa para se destacar no mercado.

Os investimentos em automação, muitas vezes, não são prioridade nas tomadas de decisão de muitos negócios.

Mas, ao manter os processos arcaicos e defasados, as empresas estão ignorando a importância da automação como um investimento empresarial estratégico. E, assim, acabam abrindo mão de toda a contribuição que a automação empresarial pode trazer para a empresa como um todo.

Por isso, o investimento constante em inovação e na automação empresarial precisa ser uma parte essencial da estratégia do negócio.  Afinal, uma empresa com processos automatizados ganha em produtividade, em tecnologia e em valor agregado. Além disso, é ferramenta fundamental para torna-la ainda mais competitiva.

Como dito, as ferramentas de automação empresarial têm como foco maior a busca pela eficiência de processos.

Aplicando a automação, a empresa logo notará uma significativa redução no tempo de execução de procedimentos burocráticos, diminuição de erros e o desgaste da equipe, economizando recursos.

Por isso, o importante é que as empresas entendam esse novo cenário e a importância das ferramentas de automação para a melhoria dos processos.

Portanto, investimentos em avanços tecnológicos devem ser considerados seriamente como um objetivo estratégico de alto nível, visando manter a empresa competitiva no mercado. E, por outro lado, é de igual importância o investimento em capacitação das equipes.

A automação empresarial simplifica e automatiza atividades e é uma grande ferramenta das empresas, independentemente do seu porte ou segmento de atuação. Trata-se de uma poderosa aliada no desafio de inspirar colaboradores, assim como fidelizar clientes e aumentar as chances de sucesso.

E, aí? A automação empresarial já faz parte da sua empresa? Deixe um comentário e compartilhe suas experiências!

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa

Gestão de Estoque: 8 estratégias para otimizar o controle de estoque e garantir melhores resultados para a sua empresa

A gestão de estoque de uma empresa está diretamente ligado ao sucesso e ao lucro das operações. Afinal, estoque também é dinheiro e precisa ser preservado adequadamente visando sua conversão em lucro.

Muitas vezes, as falhas na gestão de estoque estão entre as principais responsáveis pelo desperdício, gerando problemas como perda de vendas, desvio de mercadorias e falta de produtos.

Por isso, uma boa gestão de estoque permite muito mais do que evitar problemas como esses. Manter o estoque da sua empresa em dia, permite minimizar e prevenir possíveis erros, gerando resultados positivos e lucratividade para o negócio.

A seguir, você verá 8 estratégias para otimizar o controle de estoque e garantir melhores resultados para a sua empresa:



SISTEMA DE GESTÃO:  Entenda o que é e como ele ajuda sua empresa crescer!

PROCESSOS INTERNOS: Descubra porque eles são tão importantes dentro de uma empresa!


1- Implante um sistema de gestão de controle de estoque

A primeira e mais indicada estratégia deve ser a adoção de um sistema de gestão que permita o melhor controle possível de toda a organização, bem como de todos os processos operacionais e administrativos envolvidos. Afinal, a automação de processos é uma realidade e, se você deseja que sua empresa seja ainda mais competitiva no mercado, não dá para continuar fazendo o controle de estoque manualmente.

Adotar sistemas que permitam o gerenciamento dos itens em estoque minimiza as possibilidades de erro, reforça a segurança no armazenamento dos dados e facilita o compartilhamento interno de informações.

Um bom sistema de gestão de estoque permitirá uma visão completa do estoque mensal, o que te ajudará a saber quantos produtos precisam ser comprados, cotações, entradas, retiradas, orçamentos com fornecedores e até mesmo uma visão mais dinâmica sobre os valores, produtos mais comprados e o nível de estoque.

Por isso, investir em um sistema informatizado, garante uma maior eficácia na gestão de estoque, além de colaborar com as tarefas administrativas e financeiras, como controle financeiro e emissão de recibos, por exemplo.

2 – Saiba o que tem no seu estoque

É essencial que você tenha um excelente entendimento do que tem no seu estoque. Além de fazer um planejamento, com uma boa gestão das mercadorias, é imprescindível identificar a sazonalidade de cada tipo de produto, fazer a contabilização correta de tudo o que entra e tudo o que sai do acervo e entender toda a movimentação dentro do depósito.

Tudo isto ajuda a promover mais vendas e a movimentar o estoque, evitando encalhes e perdas de mercadorias

3- Faça um bom planejamento e determine o estoque mínimo

Para garantir o volume adequado de vendas, evitando desabastecimento ou perda de mercadorias, é preciso realizar um bom planejamento de estoque.  O grande erro de muitos gestores é apostar em um controle imediatista, que se concentra em comprar, armazenar e vender, num curto espaço de tempo.

É preciso planejar as aquisições com antecedência, baseando-se em pontos essenciais como análise de mercado, sazonalidade e demanda. Além disso, ter muito bem definido o estoque mínimo a ser mantido de cada produto, bem como sua periodicidade de compras, rotatividade, prazo de vencimento, etc.

Contar com um software de gestão de estoque possibilita um aumento significativo da margem de acerto nesses quesitos. E, associá-lo a um planejamento antecipado, bem elaborado, pensado a médio e longo prazo é possível reduzir muito os prejuízos.

4 – Crie processos para movimentações do estoque

Para evitar desvios, perdas e descontroles de estoque é imprescindível criar processos para controlar as movimentações: realizar sempre lançamentos periódicos e corretos de mercadorias, vendas, trocas, etc, identificar corretamente todos os detalhes de cada um dos itens do estoque, além de monitorar a circulação de pessoal farão toda a diferença para uma gestão mais eficaz. Para isso, é preciso contar com um sistema que facilite este controle, onde possam ser lançados os dados referentes a produtos e respectivos responsáveis, permitindo que você tenha mais precisão na análise.

5 – Faça inventários periódicos

Atualize sempre o inventário! É de extrema importância fazer uma contagem dos itens que ainda restam nas gôndolas e no estoque com uma certa frequência. Assim, essas informações devem ser adicionadas ao sistema de gestão para que os responsáveis pelas compras possam definir se as quantidades estão corretas ou se há a necessidade de fazer adequações. Manter o inventário desatualizado pode trazer grandes problemas de gestão.

6 – Integre o setor de estoque com o setor de compras

Aqui estão dois setores que são fundamentais para uma empresa. Mas, para que se tenha sucesso com os resultados, eles precisam estar integrados, de forma que tenham acesso às informações e saibam o que o outro setor está fazendo. Para isso, vale a pena apostar em ferramentas de controle de estoque integradas. E, ambos setores precisam alimentar o sistema realizando o registro de todas as mercadorias, bem como entrada e saída, e demais informações necessárias, reforçando, assim, a segurança e confiabilidade dos dados e facilitando o compartilhamento interno de informações.

7 – Observe a sazonalidade

Os gastos com estoque e armazenagem (infraestrutura, pessoal, embalagens, etc) são altos e ficar com estoque parado é perder dinheiro. Logo, esteja atento a sazonalidade –  épocas do ano em que as vendas estão em alta ou em baixa, pois, assim, você investe em produtos realmente necessários para cada época e evita o excesso de produtos o que resulta em itens obsoletos, o desperdício de mercadorias ou até mesmo a falta delas (comprometendo a venda).

8 – Esteja atento aos seus fornecedores

Contar com bons fornecedores, permite que você mantenha níveis de estoque enxutos com a certeza de reposição em tempo hábil. Além disso, fornecedores que não cumprem com o calendário ou cometam erros na quantidade ou na qualidade do que foi encomendado pode trazer prejuízos enormes ao seu negócio. Por isso, acompanhe sempre as atividades dos fornecedores e faça parcerias com aqueles que sejam confiáveis.

Como vimos, otimizar a gestão de estoque da sua empresa é indispensável para alcançar melhores resultados.

O controle de estoque, quando feito de forma eficiente, auxilia na redução de perdas financeiras e materiais, refletindo em ganhos e lucratividade. Por isso, toda empresa que investe na otimização contínua dos resultados do negócio, deve focar numa gestão de estoque de qualidade, buscando planejar melhor e aprimorar os processos.

Como está a gestão de estoque na sua empresa?

Se você tem observado alguns problemas relacionados a dificuldade de controle de estoque como perda de produtos ou até mesmo falta de mercadoria, este é o momento de rever sua gestão e adotar medidas para otimizar processos e garantir bons resultados.

O uso de ferramentas de automação tem se tornado grande aliado das organizações quando o assunto é otimizar a rotina e melhorar o desempenho da empresa. Um sistema de gestão possibilita informações organizadas, auxiliando no corte de processos manuais e evitando perda de tempo e dinheiro.

Quer saber mais como um sistema de gestão de estoque pode ajudar sua empresa? Clique aqui para falar com dos nossos especialistas e entender cada detalhe.

Gostou deste post? Deixe sua dúvida ou opinião nos comentários e compartilhe suas experiências!


Você pode gostar de ler também:

→ 10 motivos para criar um aplicativo para o seu negócio

 

Imagem

A tecnologia a seu favor. Obtenha mais resultados com a ferramenta certa